Como Escrever um Perfil Profissional que Conquista o Recrutador

Imagine: Seu currículo está finalmente nas mãos do recrutador. Ele passou toda a manhã lendo centenas de currículos. Agora ele acabou de pegar em seu currículo. Ele escaneia rapidamente seu nome e seus dados pessoais e logo de seguida os olhos dele se fixam nas primeiras linhas. Agora é o momento crucial. Você tem apenas algumas frases para conquistar a atenção dele.

Será que seu currículo vai prender a atenção dele?

Como prender a atenção de um leitor?

Esta mesma questão tem atormentado os romancistas mais conceituados por muito tempo. “Quando uma pessoa pega em meu livro, como faço para que ele não o coloque de volta na prateleira?” eles ficam se perguntando.

Como eles resolveram o problema?

Eles descobriram que você precisa fazer duas coisas. Primeiro, você tem de fornecer profundidade suficiente a fim de despertar a curiosidade. Ao mesmo tempo, porém, tem de ter o cuidado de não ser demasiado denso, a fim de não cansar ou confundir o leitor.

Com base nisso, podemos entender que a primeira linha de qualquer romance tem um único objetivo: garantir que o leitor ficará interessado o suficiente para ler a segunda linha. Você consegue adivinhar qual o objetivo da segunda linha? Isso mesmo. Na verdade, esse é o objetivo dos parágrafos e dos capítulos também: manter o leitor na expectativa do que virá a seguir.

No caso de um currículo, você precisa escrever um parágrafo introdutório antes de enumerar suas qualificações e experiência de trabalho. Esse parágrafo vem logo após os seus dados pessoais e segundo Richard Maun deverá ter entre 40 a 50 palavras. Ele é intitulado “Perfil Profissional” e a maioria dos currículos não tem um.

Sim, você leu bem. A maioria dos currículos não tem um dos aspetos mais importantes: o perfil profissional. Se você notar, muitos dos modelos de currículo disponíveis para baixar em diversos sítios ignoram esta parte. Isso talvez aconteça por os peritos não considerarem que alguém com pouca experiência profissional possui algo de relevante que justifique escrever um perfil profissional. Isso é ótimo para si. Porquê? Porque ao fazer um bom uso desse parágrafo introdutório você tem uma chance real de se destacar de todo o mundo que está usando modelos de currículo baixados.

Se você quiser soar profissional, escreva seu perfil profissional na terceira pessoa. No entanto, de inicio, você poderá querer escrevê-lo na primeira pessoa, pois isso talvez facilite sua tarefa. Se fizer isso, não se esqueça de converter todos os pronomes e verbos que estiverem na primeira pessoa do singular para a terceira pessoa do singular.

Como escrever seu Perfil Profissional

O que exatamente você deve mencionar?

Você precisa mencionar o tipo de informação que inflama o interesse do recrutador. Como? Modelando os romancistas: Dê-lhe profundidade, mas sem ser demasiado denso.

Como pode conseguir isso?

Você se recorda das 31 perguntas diretas para criar seu currículo? A fim de criar um parágrafo introdutório interessante, teremos de fazer perguntas semelhantes, mas com um foco ligeiramente diferente. Veja se você nota a mudança de tom nas perguntas que se seguem.

  • Qual o meu maior feito laboral?
  • Qual o maior elogio que já recebi e o que fiz para o receber?
  • Qual o maior problema que minhas habilidades já solucionaram?
  • Qual o problema interpessoal mais complexo que eu já ajudei a resolver?

Você notou?

Em preparação para seu parágrafo introdutório, você estará procurando recordar-se de suas maiores realizações, habilidades e qualidades, aquelas que se relacionam diretamente com o que o recrutador está procurando e que o conetam com a posição de trabalho a qual você se está candidatando.

Se não for possível chegar a uma resposta satisfatória através destas perguntas, você poderá usar uma ferramenta chamada de mapa mental (mind map, em inglês). Isso significa que você precisa pegar um pedaço de papel em branco e escrever “Minhas Realizações” no meio. Daí, pense em algumas categorias de realizações, tais como:

  • Gestão do tempo.
  • Capacidade para resolver problemas.
  • Competências técnicas.
  • Idiomas.
  • Capacidade de resolução de conflitos.
  • Qualidades pessoais.

Aponte cada uma dessas expressões ao redor da expressão inicial “Minhas Realizações.” De seguida, desenhe uma linha conetando cada uma dessas categorias à expressão inicial. Se tudo correu bem você terá “minhas realizações” bem no centro da folha e diversas linhas partindo daí e se juntando a cada uma das outras expressões.

Agora, faça o mesmo com cada uma das categorias. Por exemplo, ao olhar para “Gestão do tempo” pense em alturas em que demonstrou uma boa capacidade de gestão de tempo. O que lhe vem à mente? Pense na palavra, ou palavras-chave, que melhor descrevam essa memória. Escreve-as. Agora trace uma linha ligando “Gestão do tempo” a essa palavra descritiva. Consegue se lembrar de mais exemplos em que efetuou uma boa gestão de seu tempo? Continue a apontá-los e a ligá-los à categoria principal “Gestão do tempo.”

Faça isso para cada uma das categorias. Use várias folhas se necessário.

Não censure suas memórias. Para este exercício você estará fazendo uso de sua mente criativa. Se ficar se preocupando com outros fatores, tais como se a memória é assim tão relevante ou não, você perderá seu foco e o exercício se tornará entediante.

No fim, você possuirá um mapa bastante detalhado de suas memórias. Cada uma conetada a uma categoria relacionada. O que deve fazer de seguida? Escolha suas realizações e atributos principais, aqueles que melhor descrevem sua capacidade de executar as tarefas relacionadas com o trabalho a que você está se candidatando. Dessa forma o seu parágrafo introdutório terá algo muito importante, substância. Ao mesmo tempo, não precisa dizer tudo. Revele apenas o suficiente.

Procure escrever entre 40 a 50 palavras no máximo. Se não saiu perfeito não se preocupe. Talvez você ainda necessite de adquirir as competências descritas em 3 segredos fascinantes para otimizar seu currículo que o colocarão ainda mais acima de sua competição. Olhando em especial o Segredo 2 poderá observar vários exemplos de perfis profissionais otimizados.

Agora, ao olhar para suas lista de realizações e atributos pessoais, talvez você note que tem uma grande capacidade para lidar com um ambiente multicultural, ou que conhece uma língua estrangeira muito bem, ou que possui alguma outra realização pessoal que vale a pena mencionar.

Lembre-se que, conforme aprendemos em “Como Desenvolver a Mentalidade Correta,” se a pessoa que avalia seu currículo é competente, ele já terá uma ideia geral do tipo de pessoa que está procurando. Então, à medida que ele analisa cada currículo, ele procura relacioná-lo com o que ele está buscando. Agora imagine que o primeiro parágrafo de seu currículo descreve realizações, habilidades e competências que, além de serem de qualidade superior, estão relacionadas com o que o recrutador procura.

Você consegue adivinhar como o recrutador se sentirá quando perceber isso?

Ele ficará interessado e ansioso de ler o restante de seu currículo. Ele ficará na expectativa, se perguntando: “Será que esta pessoa é mesmo como eu a estou imaginando?”

E o que ele encontrará ao verificar o resto do seu currículo? Se você seguir meus conselhos, ele encontrará linha após linha de exemplos das caraterísticas que ele está procurando.

Notou então o quão importante é este parágrafo inicial, o perfil profissional?

E a maioria dos modelos de currículo nem faz menção dele! Portanto, agarre com firmeza esta chance segura de se destacar.

Oferta e procura

Como você estará certamente ciente, na maior parte dos casos existe uma oferta de trabalhadores que excede a procura. Isso significa que os recrutadores podem ser bastante exigentes. No entanto, uma vez que a maioria dos currículos são clones um do outro, seu, sendo diferente de uma forma que se destaca pela positiva, gritará “Me contrata já!” de dentro da pilha de currículos.

Quão importante é se destacar como único entre os seus concorrentes?

Imagine que dez orquestras estão contratando músicos. Por uma questão de simplicidade, vamos supor que todos eles precisam de um pianista, mas apenas metade precisa de um violinista. Vamos supor também que, para os fins deste exemplo, os pianistas ganham, em média, o dobro do que um violinista recebe.

Quem é que receberá mais, o pianista ou o violinista?

Na verdade, depende. Quanto o pianista ganhará depende de quantos pianistas qualificados estão disponíveis.

Suponha que você tenha 50 pianistas altamente qualificados que procuram preencher os 10 lugares disponíveis nas orquestras. Ao mesmo tempo, você tem apenas 2 violinistas disponíveis para preencher os 5 lugares disponíveis. Se cada uma das orquestras precisa mesmo de um violinista, você pode estar certo de que elas estarão dispostas a pagar muito mais para garantir que um dos violinistas fica na sua orquestra ― talvez até lhe paguem bem mais do que ao pianista.

E que dizer dos pianistas? Se eles querem trabalho têm de encontrar uma maneira de se destacar da multidão ― a menos que estejam dispostos a se vender por bem pouco.

De qualquer maneira, o fornecimento de pianistas é superior à procura. Então, se eles querem ter uma chance de ser contratados, eles têm que fornecer ao recrutador razões muito boas para que ele os selecione.

Sua melhor hipótese é fornecer um currículo que destaque suas habilidades técnicas e experiência tocando, até mesmo proporcionando uma gravação deles atuando. Suponha que eles escolhem preparar uma gravação. Que passagem deverão interpretar? A que melhor destaque suas habilidades, aquela que como que grita “eu sou único, me escolham!”

O mesmo é verdadeiro para o parágrafo inicial do seu currículo. Ao preparar o seu “Perfil Profissional” mostre o melhor que você tem do modo correto e não interessará quantas pessoas se estejam candidatando ― você sobressairá.

Por favor, note também que as principais realizações mencionados em seu parágrafo de abertura podem e devem reaparecer, dentro de seu contexto, nas restantes categorias do seu currículo, como na Experiência Profissional ou na Formação Acadêmica ou onde quer que eles parecem se encaixar. Afinal, esse é o seu melhor material, certifique-se que o recrutador repara nele.

Juntando tudo o que aprendemos até agora

No fim desta consideração, se você também tem estado seguindo os artigos anteriores, já deve ter uma boa ideia de como deverá estruturar seu currículo:

  1. Detalhes Pessoais.
  2. Um pequeno parágrafo introdutório escrito na terceira pessoa onde você se apresenta, intitulado “Perfil Profissional”.
  3. As suas principais realizações, debaixo da categoria “Resumo de Qualificações”.
  4. Sua Experiência Profissional.
  5. Sua Formação Acadêmica e Complementar, seguidas de suas Aptidões Linguísticas e Informáticas.
  6. Detalhes Adicionais sobre seus passatempos, voluntariado, interesses e outras atividades extracurriculares.

Além disso, após todas aquelas 31 perguntas introspectivas, você já saberá porque está bem qualificado para a posição a que está se candidatando e também já saberá quais são suas realizações, qualidades, habilidades e atributos mais impressionantes.

Está se sentindo sobrecarregado com toda esta informação?

Lembre-se que está disponível para si um guia completo, passo a passo, que lhe mostra como construir um currículo e carta de apresentação irresistíveis, em menos de 24 horas, mesmo que você não tenha nada preparado. Então não desanime agora!

Agora é altura de construir em cima do material que você já preparou, otimizando cada um desses itens com técnicas de escrita avançadas. Isso o ensinará a elevar seu currículo ao domínio superior que muito poucos conseguem alcançar. O próximo artigo nesta série é “Não Diga, Mostre” e começará nossa exploração das técnicas de otimização de currículos.

Comentários

Comentários